Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Em algum lugar...

Sexta-feira, 24.03.17

Existe um lugar arquitetado pelas mãos dos deuses notívagos

onde foram escondidos os segredos dos amores indesvendados...

 

 

Lá onde as palmeiras revoam

projetos inalcançados

que os deuses saturados de impaciência

fizeram em escombros

dilapidando os mais recônditos esboços

traçados nas pilastras do tempo...

 

 

 

E no correr da brisa que desflora os segredos

das paisagens embrumadas de atalhos

seguem também os suspiros, murmúrios e lamentos

dos lírios que fenecem no cair da tarde...

E os mensageiros dos deuses que se enfeitam com as lágrimas enluvadas em florescentes arabescos, retornam calados à morada do vento... Lugar que os deuses que tecem a escuridão da noite escolheram para esconder os segredos que nunca serão revelados...

 

"Vento" pintura de Mário Fresco

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 01:05


21 comentários

De a 10.04.2017 às 01:24

Olá Helena.
Depois de ler seu anterior poema onde me deixas-te emocionada rsrs, nem pensei que teria capacidade de ler os seus outros poemas, mas aqui estou, mas um lindo poema amiga, seus poemas são cheios de sentimentos é por isso que os acho perfeito. Um forte abraço amiga. Mirtes.

De Felisberto N. Junior a 04.04.2017 às 21:28

Olá, Helena, boa tarde!
...voltei algumas...
ps: não estou mais , como blogueiro, naquela fase de visitar, ler, comentar, reciprocar nos blogs amigos , algo que foi prática usual e constante durante todo o período inicial até alguns poucos meses atrás, e com o maior carinho e prazer ... não, não aconteceu nada assim tão diferente para este blogueiro amador, apenas uma escolha, a de não mais interagir , mesmo quando a presença em meu blog foi/é/for por si mesma, de livre e espontânea vontade, como sei que sempre foi seu caso e de muitos outros/as amigos/as, colegas. E claro que todos os belos sentimentos permanecem ... não poderia deixar de vir até aqui agradecer o carinho de sua presença ,com seus belos comentários ,sempre sensíveis, inteligentes e pertinentes. E que possa, sempre quando quiser, retornar lá, pois continuarei ,mesmo não mais 'caminhando' pela blogosfera afora, mantendo o blog público e atualizado.
Todo o meu respeito,carinho,gratidão, admiração e amizade, belos dias,beijos!

De Poções de Arte a 27.03.2017 às 13:25

Bom dia, Helena!
Linda pintura e com belas palavras que me fizeram voar junto neste vento - é uma pausa pacífica no meio do trabalho, regada a café.

Que sua semana seja maravilhosa, lotadinha de bênçãos e vitórias.
Abração esmagador.

De Mãe Maria a 27.03.2017 às 09:33

Olá Leninha. Numa escapadela ao muito trabalho que tenho em mãos, aqui venho para lhe desejar uma semana cheia de calores humanos, de amores-perfeitos de aromas perfeitos. Um beijo. Isabel ou Mãe Maria

De Antonio Pereira a 26.03.2017 às 16:35

Olá, Helena.

Existe um pedaço de infinito onde tudo e todos conspiram para o bem e a inspiração acorda a poesia do viver.

Espero que estejas bem, refeita e com todos saudáveis e em paz.

Um abraço e uma boa semana.

De Fernanda Maria a 26.03.2017 às 14:00

Querida Leninha.

Espero que todos os seus familiares já estejam se recuperando e que a amiga esteja mais serena.
Não tenho palavras suficientes para lhe agradecer toda a atenção e carinho com que me distingue.
Fiquei olhando a pintura belíssima de Mário Fresco e ao ler o seu poema,fiquei pensando quem inspirou quem.
Há segredos tão profundos que só os deuses na sua eterna sabedoria, poderão guardar e transmutar.
Um beijinho carregado de afecto

Fernanda

De A.Gomes a 26.03.2017 às 10:42

Bom dia, a pintura de Mário Fresco é maravilhosa,as cores suaves são agradáveis, existe sempre um lugar arquitectados pelas mãos e paisagens que desfloram os segredos, gostei de passar por aqui, assim, apreciar a sabedorias revelada atravez do belo texto.
AG

De CÉU a 26.03.2017 às 02:11

Olá, Leninha!

Espero k tudo esteja bem mais calmo por aí, já percebi, ou talvez seja intuição minha, que está, sim, e mesmo em teu blog, há mais "sossego" e menos "correspondência". De facto, há pessoas e coisas bem mais importantes, nesses mais recentes tempos, que merecem toda a tua atenção.

Fico feliz por saber k o Dr. Renato e a Sra. Aurora (espero ter acertado no nome) já se encontram bem melhores, tal como D. Cidinha.

Li teus posts, que não comentarei, hoje, devido ao adiantado da hora, que hoje mudou para horário de verão. São, agora, 2:10. Antes, seria 1:10.

Beijos, bom trabalho e mto sucesso a todos os níveis.

De Augusto a 25.03.2017 às 22:10

Leninha, bem sei que hoje o seu tempo está restrito à clínica, recebendo os seus bebês marcaram hora para chegar, rs. Imagino-a ansiosa, estado natural nestas ocasiões, pois mesmo contando com a assistência de seus competentes colegas, a responsabilidade maior na tomada de decisões cabe a você. Mas como sei que você está sempre amparada pela luz que vem lá de cima, tenho certeza de que dará tudo certo e seus “pequerruchos”, adoro esta palavra, rs, vão chegar a este mundo envolvidos pelo amor com que você irá recebê-los, junto da família de cada um.
Também eu, minha lindinha, fico ansioso quando sei que você está apreensiva, por isso vim aqui neste refúgio, como você trata este lugar, e fiquei lendo poesias antigas, ouvindo as músicas, enfim, tentando de alguma forma ficar aqui pertinho de você. E mais uma vez chego à seguinte conclusão: você é uma grande poetisa. Amo a forma como você expõe a sua poesia. E tenho uma proposta para lhe fazer: junto dos dois livros que estamos providenciando a publicação, as memórias do nosso amigo Fariseu, e a compilação dos artigos científicos do Dr. Guilherme, eu gostaria de publicar também um livro com os seus textos poéticos. Não ria, por favor! Falo sério. Com todos os textos que eu bem sei, você guarda nos arquivos do computador e também aqueles espalhados pelas gavetas, mais estes aqui expostos, eu lhe garanto, minha menina, daria um maravilhoso livro de poemas. Prometo não comprar todos e distribuir pelos meus amigos espalhados pelo mundo, prometo, rs. E o seu livro poderá seguir o mesmo caminho dos outros dois, ou seja, renda revertida para outras obras de assistência social, ONGs de responsabilidade comprovada, ou ainda alguma editora que se propusesse a publicar livros de outros poetas, ou romancistas, que não tivessem condições de arcar com as despesas de uma publicação. Existem tantos escritores assim.
Enfim, Leninha, ainda teremos condições de falar sobre este assunto, que apenas abordei para ficar por aqui um pouquinho mais, junto de você, rs.
Conversei um tempo enorme com o nosso amigo Fariseu, e tenho alguns recados para você, que serão dados amanhã, se os seus bebezinhos não ocuparem o seu tempo todo, rs.
Parto pesaroso, pois não sei quando você poderá ler o que escrevi. Espero que breve.
Estou deixando um abraço bem carinhoso e um beijo “aconchegado”, palavra que você tanto gosta, rs, numa saudade muito grande que levo comigo.
Guto

De Carlos Soares a 25.03.2017 às 15:26

você agora foi cósmica! Parabéns!

Comentar post


Pág. 1/3