Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Hás de me encontrar...

Quinta-feira, 24.11.16

Se quiseres saber de mim...

MONTAGEM HELENA 3.jpg

 

Hás de me encontrar pelas madrugadas orvalhadas de suspiros, olhar perdido no horizonte enternecido de cores, olhando tristemente o caminho percorrido por passos entrelaçados de lembranças...

Hás de me encontrar no rastro das estrelas cadentes que muitas vezes iluminou a esperança e me fez crente na realização de tudo aquilo que eu me permitia sonhar... 

Hás de me encontrar também no soprar da brisa que vem mansa carregando as palavras que ficaram esquecidas pelas estradas, no desejo de um dia se transformarem  em versos...

Hás de me encontrar aqui,

esperando o vento soprar forte para afastar das veredas

os pedregulhos que me machucarão os pés...

MONTAGEM HELENA 5.jpg

 

 

 

 

Mas se quiseres mesmo saber de mim

hás de me encontrar

no alto de uma montanha

a olhar o horizonte por onde o sol vai nascer,

na esperança de que possa ser iluminada

a parte da estrada

que ainda tão cheia de sombras

me desencoraja um novo caminhar...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 17:23


12 comentários

De a 30.11.2016 às 20:49

Boa noite querida Leninha.
Estou novamente por aqui em busca de noticias suas, e para lhe desejar um més de muita paz, sei que será um més para voce cheio de saudades, essa epoça do ano tem disso, epoça natalina a saudade sempre bem mais forte, e com voce então que será o seu primeiro natal sem o seu grande amor sei que vai ser muito dificil. Lembre-se doce amiga onde me encontrar, as vezes um ombro amigo é muito significante, e os meus estão as sua disposiçao, sabe como gosto demais de voce. Lhe desejo um més de Dezembro com muito conforto divino. Enorme abraço.

De batidasfotograficas a 30.11.2016 às 19:15

A principio, parece um tema sobre o Outono emoldurado por lindos castanheiros lá no horizonte. Também pode ser porque o céu tem mais uma estrela. Uma brisa passa de mansinho junto de ti, descarrega as doces palavras que jamais se esquecem. Estendo-te uma passadeira de muitas cores para caminhares sem te machucares. Neste Outono, todas as folhas cairão e receberás toda a luz que precisas para florescer uma nova coragem.
Voltei de Coimbra onde o tempo é mais fresco.
Espero-te a cada minuto se possível com um sorriso.
Com muito carinho

De O Arabe a 28.11.2016 às 18:46

Belo e muito triste, amiga. Alonga os teus olhos, e vê a luz além das sombras que ameaçam a tua caminhada! Boa semana, fica bem.

De a 01.12.2016 às 22:18

Diz o poeta Fernando Pessoa que a esperança é um dever do sentimento. ​Dizem os médicos, como deves saber, que a fé é uma ajuda comprovada no restabelecimento das pessoas adoecidas. O problema é de onde tirarmos forças, fé e esperança quando estamos com a alma enfraquecida pelo sofrimento emocional, que ao contrário do sofrimento físico, não tem paliativos à mão...lembra-me a história daquele velho barão que dizia sair de um poço puxando-se pelos seus próprios cabelos; mas penso que é mais ou menos assim mesmo, pois somos os únicos que podemos nos ajudar, em última instância, a dar aqueles primeiros pulos para sairmos do limbo onde nos colocam certas tristezas.
Para mim, muito funcionam os sonhos acordada: imaginar lindas cenas que eu desejaria que se concretizassem, belos e esperados reencontros em meio a jardins, pessoas que já se foram daqui vindo em minha direção de braços abertos dizendo que me esperavam há tempo...É claro que depois de algum sonhar, precisamos voltar à realidade, mas com a alma já um pouco mais reconfortada.
Algumas filosofias espiritualistas, como o Espiritismo, trazem leituras muito reconfortantes, através de Joanna de Angelis, Maria Dolores, Chico Xavier...(falo no Espiritismo porque é o campo que mais conheço, mas com certeza muitas outras fontes de conforto existem em outras religiões). Sempre penso que nos cercar de boas palavras e pensamentos ajuda muito: eles quebram a sucessão dos pensamentos tristes, possibilitando que peguemos outra estrada na encruzilhada entre a serenidade e a angústia...
Espero que estejas melhorando, cada dia um pouco mais.
Carinho dos amigos
B&G

De Paulo Vasco Pereira a 27.11.2016 às 23:30

Encontrada sempre, porque a tua existência é ímpar e de suma importância.
Beijo de boa noite.

De Frida a 27.11.2016 às 15:26

Vai ter uma hora em que o sol brilhara sobre a estrada que vc vai passar, afastando assim as sombras e te encorajando a ser mais forte para cumprir a sua caminhada... a hora certa sempre vem...

Beijos, querida e doce Helena...

De a 26.11.2016 às 08:53

Bom dia doce Leninha.
Um lindo poema minha amiga. Quem o seu coração procura no tempo do criador terá a permissões assim eu creio de li visitar e nesse momento sentiráa a presença dele. Mesmo que tenha um veo lhe impedindo de velo e lhe verá e oro para que esse encontro posso lhe acariciar a alma. Com certeza amiga tudo na vida passa. Por maior que seja a sua dor. Ela um dia diminuirá. Saiba que não está sozinha
Pro e torço muito pela sua alegria. Um abençoado fds. Forte abraço.

De lagrimasdelua a 25.11.2016 às 22:40

Minha querida Leninha, o sol vai brilhar, de novo, nas veredas, SIM.
O alto da montanha vai ver o teu sorriso, outra vez, SIM.
Os teus passos vão encontrar um rumo, novo, firme, teu, vibrante de força e vida para viver. O tempo vai sarando, aos poucos, de mansinho: mas vai sarando.
Tal como as brisas vão e vêm, alisando a areia da praia, tal como as nuvens vêm carregadas de chuva e depois fazem brotar as flores, assim o tempo vai dar-te paz, serenidade e um sol de novo na tua vida.

Por agora minha doce amiga, peço ao céu que te encha o caminho de pétalas para não machucares os pés, e às estrelas para deixarem um rasto de luz nos teus olhos.
Um beijinho imenso carregado de ternura e carinho no teu coração.

De Fê blue bird a 25.11.2016 às 21:12

Querida e doce Leninha

As tuas palavras de certeza que têm eco nas montanhas, sobem até ao firmamento e vão ao encontro do teu amor que está sempre a zelar por ti.

Minha querida desejo tanto que encontres a paz que te irá permitir seguir em frente.

Conta sempre com a minha amizade

Um beijinho
Fernanda

De Antonio Pereira a 25.11.2016 às 14:13

Bom dia, Helena.

Nosso pensar e sentir são asas que nos levam para além do tempo, visitar horizontes novos, alcançar estrelas, superar as dores, transpor à tristeza e acordar sorrisos, momentaneamente contidos. O coração pulsa, a poesia pulsa e a alegria tornará a pulsar com o pulso irrefreável da vida.

Um abraço e um bom fim de semana.

De Augusto a 24.11.2016 às 22:59

Minha cara Helena, eu já sei sim, sobre você, essa menina cheia de tristeza que muitas vezes coloca uma máscara de sorrisos somente para não ferir o olhar daqueles que lhe olham com ternura. Eu já sei sim, das noites de insônia onde você fica a percorrer os labirintos de recordações, buscando um lenitivo para as dores. Eu sei sim, da sua total entrega aos seus VELHINHOS e suas CRIANÇAS, como carinhosamente os chama, buscando o conforto e a assistência para cada um deles. Eu sei, minha querida, de todos os caminhos que você percorre depois que a solidão lhe bateu na alma. Sei, porque você deixa transparecer na sua poesia as dores que lhe afligem, deixa vazar nos seus artigos o amor, a fraternidade, a doação, para cada um dos seus protegidos.
Mas eu espero saber, dentro de um tempo muito breve, de uma Helena poetisa a escrever versos enluarados, ensolarados, rebrilhando de alegria, de uma alegria genuína, verdadeira, sem máscaras, versejando sobre as cores da vida, a luz do mundo, e o imenso prazer de estar neste mundo, nesta vida, vivendo, atuando, tecendo planos e vendo-os se realizarem. Uma Helena que nos deixe descortinar nesse olhar, além da ternura, um brilho que possa nos dizer que a tristeza foi embora, que as dores se afastaram, e que essa Helena está novamente pronta para viver a VIDA em toda a sua plenitude. Afinal de contas o seu nome HELENA, significa “a reluzente”, “a resplandecente”, “a iluminada”, e numa única palavra: LUZ, aquilo que quero ver novamente ao seu redor.
É isto, minha doce Helena, que eu tenho para dizer sobre a sua postagem.
Um abraço daqueles bem apertado, para lhe transmitir muita fé, muita coragem, e também o meu enorme apreço.

Comentar post


Pág. 1/2