Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Meu anjo protetor...

Quinta-feira, 10.11.16

Adormeci atada no soluço que me cingiu

em asas de veludo e me levou 

pela mansidão do sono

dissipando dores e saudades...

 

E tu vieste qual anjo protetor

a derramar ternura nos meus olhos

margaridas sobre os meus cabelos

estrelas nas minhas mãos 

que ficaram a refletir no teto

as lembranças de um tempo

em que me acordavas

com palavras cultivadas em pérolas

que me seguiam pelo dia afora...

Despertei e estendi os braços que voltaram vazios de ti... No ar, um perfume de rosas!

Já na rua notei que no meu olhar se debruçara um minúsculo raio de sol que fazia reflexo nos pedregulhos que delicadamente se afastavam para que meus pés pudessem livres caminhar...

 

"Daphne" - Pintura de Frederic Leighton

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 00:08


14 comentários

De Paulo Vasco Pereira a 12.11.2016 às 09:06

Bom dia.

Cheguei a este seu espaço através do post da Maria, do Ser Mãe até ao Fim. Deparei-me com publicações cujo conteúdo tanto significado têm em minha casa, neste mês que há 5 anos tem-se revelado tenebroso. O mês de todos os acontecimentos fatídicos e que, dia 20 marcará os 2 anos de ausência do meu pai com aquele maldito cancro de que só agora se começa a falar - o mieloma múltiplo.
O luto não é fácil. Também não é entendido por todos (haja paciência!). Quantas vezes é preciso dizer que cada um faz o seu tipo de luto, no tempo necessário, sem qualquer calendarização, uma vez que todos temos personalidades diferentes? Choca-me a falta de capacidade de projeção de sentimentos no outro.
Não posso deixar de louvar a doçura e beleza que se encontram nas suas palavras. Contrastam com a frieza que passou a preencher as minhas, acompanhada da incapacidade de as proferir.
Belos e encantadoras publicações.
Que a luz se faça sentir com a maior brevidade possível.
Um grande abraço,
Paulo

De Maria a 11.11.2016 às 23:44

Minha amiga quanto amor, ternura e saudade nas suas palavras tão sentidas.
Que esse raio de sol consiga iluminar o seu caminho.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

De Fê blue bird a 11.11.2016 às 21:33

Querida amiga Leninha,

Quando o sono e o sonho são assim tão belos, apesar de sofridos, a poesia acontece como por magia.
Deixa-te levar por essas doces recordações, pois são elas que neste momento alimentam a tua alma saudosa e triste.
Devagar, pois o caminho faz-se caminhando.

Um beijinho com muito carinho e amizade
Fernanda

De Jaime Portela a 11.11.2016 às 13:13

Há lembranças que são para a vida...
Magnífico post, na prosa e na poesia. Gostei muito.
Tem um bom fim de semana, querida amiga Helena.
Beijo.

De Maria da Graça a 11.11.2016 às 12:42

Helena uma escrita comovente!
Parabéns

De Frida a 11.11.2016 às 12:29

Bom sonhar assim... sentir a presença que conforta e faz aos pouquinhos recomeçar a ver cores...

Doce Helena, te desejo paz...

Beijos...

De Chic'Ana a 11.11.2016 às 11:14

Gostei mesmo muito, embora tenho um teor saudoso, triste...
Beijinhos

De Gracita a 10.11.2016 às 23:46

Doce Helena
Centelhas de saudade te fizeram sonhar e neste sonho lindo o teu anjo apareceu envolto em difusas luzes para te libertar e deixar nos olhos o esplendor do sol para que vejas à tua volta o brilho da vida
Tua poesia é halo de luz e amor. Belíssima!!!
Beijos e o carinho das estrelas que fui buscar no firmamento para depositar em teus braços

De a 10.11.2016 às 23:11

Boa noite querida Leninha.
Mesmo diante da dor da saudade ainda escreve poesias de uma forma brilhante. Ainda ficarei um tempo sem postar. Mas ja reagindo. É como sempre digo deve existir razão para tudo. Mas só um dia saberemos a resposta. Enguanto isso é vivermos da melhor forma possível. Lindos dias linda amiga. Enorme abraço.

De lagrimasdelua a 10.11.2016 às 21:59

No sonho tocas a distancia, e ela, simplesmente, vem até ti. O teu anjo vela, velará sempre, e estará sempre no teu coração para te acompanhar, na tua alma para te mimar, nos teus passos para te encaminhar, nos teus olhos para te iluminar o caminho. Gostei das pedras que se afastaram e libertaram o teu caminho, para que não firas os pés nesse trilho doloroso que fazes. Linda imagem, minha querida Leninha. Já começo a ver alguns tons de arco-íris e deixas-me muito feliz. Que esse raiozinho de sol se vá tornando mais forte, mais vivo a cada dia que passa.
Estou contigo sempre, minha doce amiga, sempre, sempre.

Beijinho em raios de luar tecido

Comentar post


Pág. 1/2