Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Palavras intocadas...

Sábado, 12.11.16

Ainda tenho palavras intocadas dentro de mim...

 

Recolhi-as como fiapos entrelaçados nas mãos de deuses que as fizeram brotar no suspiro de um relógio que pulsava na noite que se aveludava nas sombras já fenecidas pelo tempo, tal uma flor escondida num livro qualquer esperando que alguém ao folhear suas páginas pudesse repousar o olhar nas suas pétalas  e descobrir o segredo de amor que um dia fez pegadas na relva macia...

E as palavras dentro de mim a suplicar

pela sombra de um luar que as cubra

para que possam renascer no desabrochar da aurora

criando versos menos dolorosos

em poemas de grandes sentires...

Tela de Richard Edward Miller

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 11:50


13 comentários

De Toninho a 20.11.2016 às 04:08

E como estas palavras ganham vidas ao serem tocadas pela magica varinha da poesia,
que na sua arte paulatinamente afloram e elas gritam poesia e respiram vida.
E deixe que elas cumpram o papel do encantamento.
Que elas fluam cobertas de flores, na maciez do pousar da borboleta.
Abraços com carinho.
Bjs de paz Leninha.

De CÉU a 17.11.2016 às 10:36

Olá, minha linda Leninha!

Acredito k tenhas ainda mtas palavras dentro de ti por dizer, mas a seu tempo, elas virão espreitar a luz da aurora. É um processo natural e mto lento, embora "te" pareça k não, mas é mesmo, desse jeito.

Fico mto feliz por constatar k continuas a escrever, agora, até me parece k escreves mais um pouquinho k dantes, mas acho essa atitude, perfeitamente normal, no processo por que estás passando. É através das palavras k tu te exprimes e fazes sentir, a ti e aos outros, a quem te lê, afinal, teus estados de espírito, teus sentires.

Escreves, divinamente, como já te tenho dito, mas continua! A temática e o lirismo k lhe imprimes são mto agradáveis e não cansas a gente, não nos estragas o dia, como aqui se diz, ao contrário do k tu pensas, pke todo o mundo já passou pela morte de um ente querido, bem próximo. Infelizmente, e não percebemos bem a razão, uns nos deixam, uns partem ainda novos e outros um pouco mais velhos, mas a vida, o destino, sei lá, não escolhe idades.

Estás dando a face à tua dor, e isso é mto proveitoso, pke ela não é, nem pode ser maior k tu. Umas vezes te "deita ao chão", e outras, não. É assim esse "jogo", que já tem vencedora: TU!

A tela escolhida está, inteiramente, de acordo com tuas palavras e como sempre a sutileza anda de "braço dado" contigo e com tua forma de ser e de te exprimires.

MUITO BEM, QUERIDA AMIGA! VAMO(s)LÁ! O MUNDO É JÁ ALI!

Agradeço tua visita e comentário, como sempre mto elegante e inteligente.

Beijos e um abraço bem sincero para ti e para D. Cidinha, com todo meu carinho.

De O Arabe a 15.11.2016 às 15:43

Assim são os verdadeiros poetas, Helena: sempre terão palavras intocadas dentro de si, porque jamais conhecerão todos os recantos do universo que é a sua alma, repleta de estrelas e poesia! Lindo post, amiga; boa semana.

De LuísM Castanheira a 15.11.2016 às 11:33

Cheguei aqui por um comentário que hoje li.
Pelo muito que gostei - um verdadeiro poema - a visitei.
Queria só fazer-lhe uma sugestão:
altere o fundo dos post, pois torna-se difícil ler, em celular, os textos cores, sobre fundo negro

Um abraço.

De Bindi e Ghost a 14.11.2016 às 22:11

Querida Helena!
Quantas pétalas devem guardar os livros da vida de cada um de nós...símbolos de momentos felizes que desejamos que fiquem marcados para serem acessados nos dias em que a chuva bate em nossa janela.
Eu aprendi, com o tempo, a não cobrar da vida a felicidade. Aprendi a colher os momentos miudinhos de alegrias do presente, que muitas vezes se escondem muito bem de quem tem pressa ou pouca atenção. Acho que também aprendeste a mesma lição...percebendo que o pequeno raio de sol, a lembrança de um trecho de um sonho, a rede no jardim, as flores do vaso, a árvore frondosa, o olhar sorridente do cãozinho, cada pequena coisa pode nos maravilhar. Como a alma das crianças, que se admira com o mundo, pois o olha sem termo de comparações.
Seu coração está cheio de amor, amor que não acaba pela ausência física do ser amado...sei que sabes canalizar todo esse afeto para quem te cerca, enquanto esperas o reencontro com teu Ulisses, como Penélope, tecendo sonhos a cada noite que passa.
Um carinhoso abraço, desejos sinceros de muita paz e bem estar de espírito!
Bíndi e Ghost

De Antonio Pereira a 14.11.2016 às 14:18

Olá, Helena.

Palavras são sentires e pensares guardados, aguardando o tempo de florir, reflorir na temporalidade propícia. Alquimia de versos, por vezes reversos da vida. Mas, as palavras, aguardam a guarida de renovadores dias que hão de luzir.

Obrigado por sua visita e tão gentis comentários lá no blog.

Um abração e uma boa semana.

De Chic'Ana a 14.11.2016 às 08:57

Está aqui um belo texto, triste, mas ainda há tantas palavras e sentimentos para exteriorizar.. Tantas palavras intocadas para exprimir..
Um beijinho grande!

De Mãe Maria a 13.11.2016 às 23:11

Leninha. Deixe seu coração falar, de triste em triste como de flor em flor, chegará o dia em que sairá uma dor ténua e bem menor. Uma boa semana para você e que, das suas mãos, Deus ajude a receber, neste mundo atribulado, as mais belas flores deste mundo e lhes dê a bênção para vencer todo o mal.. Bjo e abraço carinhoso. Obrigado pelas suas lindas palavras no meu blog. Elas me fizeram rogar uma lágrima, não de tristeza, mas de uma emoção muito bela.

De Paulo Vasco Pereira a 13.11.2016 às 22:20

Ainda existem muitas palavras intocadas. Sem dúvida.
Mas o tempo e a escrita são um elixir. De intocadas, espero, passarão a triviais.
Não é fácil.
No entanto, é possível!
Votos de uma boa semana.
Um beijo,
Paulo

De a 13.11.2016 às 15:28

Boa tarde Leninha.
É querida amiga a vida é uma caixinha de surpresas. Umas boas, outras ruins. Mas você é um ser de luz então eu tenho certeza que essa luz que passa para todos nós estará clareando os seus caminhos. Um lindo poema amiga. Cheio de sentimentos. Ontem partiu mãe um sobrinho ja adulto de câncer. Ele era filho de uma irmã nossa de criação. Mas uma perda para a família. Enfim doce amiga que a sua semana seja cheia de surpresas boas e muita paz. Um grande abraço de sua amiga que gosta demais de você. Mirtes.

Comentar post


Pág. 1/2