Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



QUANDO OS SONHOS COMEÇAM A FENECER...

Terça-feira, 06.12.16

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 14:05


12 comentários

De rosa-branca a 24.12.2016 às 01:28

Amiga, o sonho comanda a vida e se teimamos em morrer um pouco todos dias os sonhos também morrem. Há horas em que certas músicas nos dilaceram a alma. Um Santo Natal para si com muita paz saúde e amor. Beijo com carinho

De Toninho a 16.12.2016 às 00:02

Minha amiga creia e saiba que o sonhos se moldam e reinventam.
Sei da sua dor, vivi, sobrevivi.Às vezes uma ferroada mas eu insisto em prosseguir.
Cuide-se e faça de tudo, para ser feliz, pois que a vida quer de você, é a felicidade.
E nós que te amamos estamos juntos neste carinho e afago lhe faça subir.
Beijos amiga querida.
Fica com Deus.
Abraços para Aninha.

De Antonio Pereira a 11.12.2016 às 14:38

Olá, Helena.

Os sonhos não morrem, por vezes adormecem ou voam para além do tempo, onde aguarda a todos, a poesia dos reencontros.

Um abraço e uma boa semana.

De Maria a 09.12.2016 às 17:52

Minha amiga uma escolha musical maravilhosa.
Que a sua dor consiga ser amenizada com o passar do tempo e com as doces recordações que ficaram registadas no seu coração.
Beijinhos
Maria

De CÉU a 08.12.2016 às 16:15

COMO EU TE COMPREENDO, LENINHA!

"Não fujas", pke eu sei, minimamente ler as almas e as pessoas.

DIVIVA MÚSICA COM SUBLIME HISTÓRIA!

Beijos e um abraço bem sincero.

De vera Lucia Duarte a 07.12.2016 às 20:13


Olá Helena,

Enquanto lia a sua postagem anterior fiquei ouvindo esta bela e tocante música.
Apesar de linda, não creio ser bom ouvi-la num momento em que o coração esteja em desalento.
Os sonhos não devem fenecer, minha linda, pois são eles que embalam a vida.
Lembre-se de que tudo passa. Sei que é difícil atravessar determinados momentos, mas a mão de Deus está sempre nos amparando.
Força e fé, querida!
Conte sempre com o meu carinho e amizade.Você sabe como me encontrar.

Beijão.

De lagrimas de luar a 07.12.2016 às 17:22

Leninha, minha querida guerreira; Os sonhos não fenecem; Não podes permitir que assim seja:eu sei que tens em ti a força para os fazeres viver. Um sonho é um beijo que vai daqui até ao infinito... Sei que não vais deixar esse beijo por dar, pois não?!
Não, doce amiguinha, os sonhos não fenecem, mudam, transformam-se, vestem-se com uma nova roupagem, mas... Não morrem.

Deixo-me em abraços e carinho, deixo-me num beijo carregadinho de força e animo e na esperança (que é a última a abandonar-nos) de que, em breve, vais ver as novas cores do sonho, as novas cores do amanhecer e tudo vai de novo ter sabor. Acredita!
Beijinho imenso no teu coração, com um raiozinho de luar

De Fê blue bird a 06.12.2016 às 20:56

Minha querida e doce Helena...

Como posso ajudar?
O que posso fazer para amenizar a tua dor ?

Esta música mexe tanto com os sentimentos que imagino o quanto deve significar para ti.
Nesta época de Natal, todas as nossas emoções estão à flor da pele e quantas vezes encontramos numa música ou numa imagem tudo o que não conseguimos escrever.
Tem coragem minha querida!
Espero que a minha amizade consiga aliviar um pouquinho o teu sofrimento e por favor, não deixes os teus sonhos morrerem!

Um enorme e sentido abraço
Fernanda

De Augusto a 06.12.2016 às 19:17

Helena, gosto do apelido Leninha, mas adoro o nome de Helena por causa da mitologia, e agora por sua causa.
Vejo que a sua cunhadinha, como a chamas, lhe desejou forças, e fiquei pensando o que pode ter acontecido, e me preocupei também. Se não for pedir muito, e não quero de forma nenhuma me tornar invasivo, deixe algum sinal lá no meu espaço, por favor. No que eu puder ajudar...
Quanto ao vídeo, considero esta composição do Joaquín Rodrigo uma das mais belas já criadas no mundo musical. Não sei se a conheces na voz do Richard Anthony, numa bela interpretação em francês, e também a Amália Rodrigues, uma das fadistas que mais gosto. A música também tem uma história muito bonita por trás da sua criação, envolvendo a perda de um filho do casal, o que inspirou o autor na composição, com a finalidade de atenuar o sofrimento da esposa. A letra é belíssima, mas tenho certeza de que você já conhece tudo que há para conhecer sobre este arranjo musical, um dos mais tocados e apreciados no mundo todo, senão não o teria escolhido para compor a tua postagem. E pelo fato de ter postado novamente depois de dizer que daria uma pausa no blog, imagino que você tenha vindo aqui desabafar desta forma. Estou por aqui, Helena, sempre, para o que você precisar, minha querida.
Um fraterno abraço, bem apertado, para diminuir a pressão de qualquer sofrimento que esteja afligindo você.

De Fariseu a 06.12.2016 às 18:12

HELENA - É SEMPRE ASSIM, QUANDO OS SONHOS MORREM MORRE UM POUCO DE NÓS JUNTO DELES. A TRISTEZA DESSA MÚSICA PARECE ACOMPANHAR A SOLIDÃO QUE SE INSTALA EM NÓS. GOSTO DOS CLÁSSICOS MAIS ALEGRES. POSTAGEM NOVA POR LÁ. ABRAÇOS FRATERNOS E DIAS MELHORES.

Comentar post


Pág. 1/2