Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Tu estarás sempre comigo...

Sexta-feira, 03.03.17

Tu estás comigo, quando meus olhos vagueiam pelas planícies desfolhando os alvoreceres que os deuses diluiram nos meus sonhos nas noites em que cansada de chorar andei a vagar por entre os vãos das montanhas, sem me lembrar de despir as vestes que me cobriam a nudez do existir.

Tu estás comigo, quando meus pés pousam de manso nas pétalas vermelhas que desprotegidas flores deixaram ser levadas pelo vento que no momento carregava os pecados que seriam expurgados numa eternidade encravada nas pedras que choravam os suspiros dos amantes que distantes ainda se protegiam.

Tu estás comigo, quando a minha alma se banha na nascente do arco-íris, buscando no rebrilhar das cores os versos coloridos que se perderam no entremeio dos raios de um sol que teimava em desvendar os segredos guardados nas redes onde descansavam os querubins.

Estás sempre comigo, mesmo agora que não mais estás, porque a minha saudade vai te buscar e te prende no meu olhar alongado, onde um inaudível suspiro se equilibra para diluir as pequeninas lágrimas que ainda teimam em bordar lembranças na beirada do infinito...

 

Contemplação - pintura de Vicente Romero

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 00:39


18 comentários

De Maria a 03.03.2017 às 22:22

Minha querida amiga, aqueles que amamos permanecerem eternamente no nosso coração mesmo já tendo partido desta vida.
Que a Paz esteja consigo.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

De FARISEU a 03.03.2017 às 14:14

FORAM-SE OS ANOS DE GLÓRIA
E O QUE RESTOU DESTA HISTÓRIA
QUE CONTO SEM TER PUDOR
E SEM NENHUM AMARGOR
É UM RELATO DE VIDA
QUE ME DOU A CONHECER
E É JUSTO DESTE PRAZER
DE ME MOSTRAR SEM TEMOR
QUE ME VEM A FORÇA PURA
DE SABER QUE A DESVENTURA
MUITAS VEZES TAMBÉM É
UMA FORMA BENFAZEJA
MESMO QUE PEQUENA SEJA
DE ENALTECER MINHA FÉ
FÉ NOS HOMENS, FÉ NA VIDA
MESMO QUE MINHAS FERIDAS
NUNCA VÃO CICATRIZAR
POIS SÃO POR DEMAIS DORIDAS
E ME DEIXAM SEM SAÍDA
DENTRO DE UM MUNDO SEM COR
E ASSIM DE VERSO EM VERSO
EXISTEM NO MEU UNIVERSO
TANTO O PRAZER QUANTO A DOR.
.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

HELENA, MINHA AMIGA QUERIDA, FIQUEI COM INVEJA DO AUGUSTO LHE OFERECENDO POEMAS TODOS OS DIAS, E RESOLVI ENTRAR NESTA ONDA, RS. ESTE POEMA FOI O PRIMEIRO QUE FIZ NA MINHA VIDA, NUMA ÉPOCA EM QUE A DESESPERANÇA ERA UMA COMPANHEIRA CONSTANTE E EU PENSEI EM FAZER VERSOS COM RIMAS, POIS UMA AMIGA TERAPEUTA UM DIA ME ACONSELHOU A ISTO, DIZENDO QUE A BUSCA POR RIMAS E O EMPENHO EM SE COLOCAR ALGO EM VERSOS, IRIA ME FAZER BEM. SE FOI CONSELHO BASEADO EM ALGO CIENTÍFICO OU UMA SIMPLES SUGESTÃO DE AMIGA, À ÉPOCA NÃO ME IMPORTOU, E EU COMECEI A FAZER A MINHA POESIA ORA EM VERSOS ORA EM PROSA. E DE ALGUMA FORMA EU CONSEGUIA OCUPAR A MENTE COM ESTA 'BRINCADEIRA', ESTE PASSATEMPO. AOS POUCOS EU LHE DAREI A CONHECER OUTRAS PÁGINAS ESCRITAS POR MIM, PREZADA AMIGA, MAS POR ENQUANTO NA CORRESPONDÊNCIA VIA E-MAIL, QUERO QUE VOCÊ CONHEÇA UM POUCO MAIS DA MINHA HISTÓRIA. UM DIA, E ME FAZ BEM ASSIM ACREDITAR, EU VOU PUBLICAR UM LIVRO CONTANDO A MINHA TRAJETÓRIA DE VIDA, E POR CERTO, E JÁ POSSO AFIANÇAR-LHE ISTO, VOCÊ ESTARÁ ENTRE AS PESSOAS A QUEM O DEDICAREI. NUNCA TIVE UMA EMPATIA TÃO IMEDIATA, TÃO PRAZEROSA, QUANTO ESTA QUE A VOCÊ ME UNIU. E DEPOIS ENTÃO DAS NOSSAS CORRESPONDÊNCIAS PELO CORREIO ELETRÔNICO, AINDA MAIS ACENTUOU-SE A MINHA PREDILEÇÃO POR VOCÊ.
O AUGUSTO DEU SORTE DE EU SER UMA PESSOA DE IDADE UM POUQUINHO AVANÇADA, RS, SENÃO EU TAMBÉM ESTARIA NO PÁREO DISPUTANDO O SEU AMOR. E OLHA QUE, PELO MENOS EM MATÉRIA DE POESIA, EU VENCERIA A BATALHA, RS. A MINHA TERAPEUTA DE PLANTÃO COSTUMA DIZER QUE TENHO UM EGO POETICAMENTE INFLADO, PORQUE AO LHE MOSTRAR O QUE ESCREVO JÁ ENTREGO A FOLHA COM ESTA OBSERVAÇÃO: VEJA, MAIS UM DOS MEUS NOTÁVEIS POEMAS PARA COMPOR A MINHA OBRA PRIMA.
E RIMOS OS DOIS, POIS ELA SABE QUE BUSCO NESTAS EXACERBAÇÕES UM MEIO DE VIVER A MINHA REALIDADE.
NO E-MAIL QUE ACABEI DE LHE ENVIAR, HELENA, MAIS UM CAPÍTULO DA MINHA HISTÓRIA. CONTINUO A CONTAR COM O SEU CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO, SINCERO E OBJETIVO, POIS É ISTO QUE ESPERO HOJE DOS AMIGOS QUE COMIGO VÃO CAMINHANDO POR ESTA ESTRADA QUE NUNCA SEI, LONGA OU CURTA... SÓ O DESTINO DIRÁ.
MAS AGORA TENHO QUE IR, MINHA AMIGA, POIS ESTES MENINOS QUE TOMAM CONTA DE MIM JÁ ESTÃO QUERENDO ALMOÇAR, E POR ISSO ESTÃO AQUI ME APRESSANDO, RS. SÃO DOIS AMIGOS, MAIS QUE PROFISSIONAIS, PESSOAS A QUEM AGRADEÇO O UNIVERSO POR TER COLOCADO NO MEU CAMINHO. ASSIM COMO AGRADEÇO CONSTANTEMENTE POR VOCÊ TER-ME ACEITO NO SEU CÍRCULO DE AMIZADES.
O DIA ESTÁ LINDO AQUI PELAS NOSSAS PARAGENS, E ESPERO QUE O SEU TAMBÉM ESTEJA.
RECEBA UM AFETUOSO ABRAÇO DESTE SEU AMIGO.
(FIQUEI FELIZ POR VOCÊ TER GOSTADO TANTO DO MEU NOME PRÓPRIO. PODE PARECER UMA COISA BOBA, MAS FEZ BEM AO MEU CORAÇÃO.)

De Augusto a 03.03.2017 às 16:22

Olá meu amigo Fariseu, está querendo me passar a perna? rss
Este negócio de se esconder atrás da idade para ficar de paquera com a mulher da minha vida, sei não, está me cheirando a um plano de sedução... Como sei que você foi um grande conquistador no passado, como vou saber que esta não é uma das suas táticas? Ai ai, toma tento meu amigo. E vê se não manda suas poesias de amor para a Leninha. Esta que você mandou agora, tudo bem, mas se começar a chegar alguma que não seja deste tipo... Aí eu vou ficar preocupado, rss. Ainda mais que eu sou testemunha ocular de como a Leninha trata os seus "velhinhos", com tanto carinho e amor, que pode até ser doentio de minha parte, mas senti um ciúme danado daqueles felizardos que ela passa as mãos nos cabelos, pega nas mãos, ajeita uma camisa, os óculos, enfim, ela se desdobra em atenção e cuidados. Por isso, meu amigo, vê se não me passa pra trás, ok? rss
Agora, depois da reprimenda, um elogio. Cara, que poema mais interessante você fez! Imagino os de amor... Deve ter conquistado muitas mulheres com essa sua veia poética. Qualquer hora destas você me ensina a receita, ou melhor, a técnica de poetar tão bem.
E este nome que você mantém a sete chaves? Só a Leninha pode saber? Dizem que a curiosidade é uma característica das mulheres, mas confesso que eu também sou muito curioso, rss. O que está por trás do seu nome que o FARISEU não pode dar a conhecer? rss
Se não quiser divulgá-lo aqui, pode fazer o favor de autorizar a Leninha a me dizer?
Não é apenas por curiosidade, mas tenho uma amiga que adora dar a definição de nomes, e eu posso pedir a ela que
faça uma significação do seu. Aceita o presente?
Bem meu amigo, já está na hora do meu almoço também, e meu filhão já está me olhando de cara feia, pois diz estar morrendo de fome, rss.
Uma boa tarde pra você, e aproveite bem esse dia bonito que está por aí, porque aqui está um tempo muito fechado.
Um abraço,
Augusto

De Antonio Pereira a 03.03.2017 às 14:04

Olá, Helena.

Costumo dizer que a saudade é a presença da ausência. E a memória dos sentires, tece inesquecíveis memórias que nos tentam consolar, ante a compulsória distância, imposta pelas grandes "perdas". Compreensível e natural saudade que nos transporta para um tempo querido. Mas, há que se ter cuidado, toda alma humana tem seu tempo e seu caminho, precisamos libertar nossos afetos, para que sigam seu desiderato, a vida precisa seguir nos dois lados do existir, até o dia em que os corações possam se reencontrar.

Um abraço e bom fim de semana.

De lagrimas de luar a 03.03.2017 às 12:08

É verdade minha querida Leninha. Estará sempre contigo; É uma "presença" sentida, colada à pele, só assim se eterniza o amor. Só assim se ganham novos passos e nova vida. E sabes, minha doce amiga? Será com o teu "amor maior que a vida" que farás o teu caminho - seja ela qual for -, acompanhada, sozinha, não importa. O que importa é que, faças o que fizeres, estejas como estiveres, caminhas por onde caminhares, só esse AMOR (dessa dimensão), te pode vestir e envolver. Será, com o tempo, a doce e aconchegante memória que te protege do mundo.
Entendo tão bem este "Tu estarás sempre comigo"!Não receies "despir as vestes que me cobriam a nudez do existir", atreve-te a que "meus pés pousam de manso nas pétalas vermelhas", para que te lembrem outras pétalas rubras de uma vida que viveste em pleno.
E que esse sentir não te magoe "porque a minha saudade vai te buscar e te prende no meu olhar alongado", olhar esse que se projectará para o além, onde as brisas são doces e saudosas, mas suaves e meigas para te dar paz e harmonia.
Deixo-te um beijo de meigo luar para que as estrelas se desfaçam em pó brilhante e enfeitem o teu caminho.

De Augusto a 03.03.2017 às 10:48

"Não chamo meu amor de idolatria
E nem de ídolo você a quem eu amo.
Sei que não posso exigir seu amor
Assim como proclamo meu amor galante.
Dou-lhe apenas algumas razões para que goste de mim
Inalteradamente eis o que exprimo.
Deixo a cargo do acaso a confiança na vida
Pois todo meu cantar a você se alia."

Leninha, os versos acima não são meus, não fazem parte do meu "acervo" de versos de pés quebrados, rss. E como você é uma grande conhecedora de Shakespeare hás de identificá-los dentre os "Sonetos".

Li com atenção, posso dizer que quase decorei, mais um dos seus textos exaltados de saudade. Hoje eu só tenho a dizer que sou paciente, que aprendi com a vida a esperar, e é isto que estou fazendo, minha menina, esperar pacientemente, pois sei que um dia hei de vencer a sua resistência e passaremos para um outro patamar esta relação que hoje se baseia apenas na amizade. Conheço a força do meu amor, conheço a força do meu poder de "sedução", ai quem me dera! rss, e o meu filhão, troçador como ele só, já me disse várias vezes que eu deveria continuar a fazer versos, pois os faço muito bem. E um dia deveria publicá-los com o título: Meus toscos versos de amor. Aí, os colegas que enfim descobriram que por trás da minha pretensa austeridade existe um homem apaixonado, também se acham no direito de inventar nomes para o meu suposto livro: Paixão incontrolada, Perdido numa noite sem Amor, Poeta das Ciências (este até que gostei), rss, e por aí vai a caçoada. Um deles me perguntou quantos poemetos eu já tinha para a coleção, e quando eu disse que apenas um, aquele único que eles caçoaram tanto que podaram a minha criatividade, aí então é que a zombaria foi geral. E novos títulos se juntaram: Um poemeco solto na folha, Versos de uma página só, Poemas inacabados, pois nem foram começados, E o vento levou os outros poemas. E por aí vai, minha menina, num festival de bobagens que nem parece ser promovido por homens sérios, do nosso status profissional. Mas quando me atrevo a falar isto com eles, aí é que a chacota aumenta, rss. São amigos e companheiros que você ainda terá oportunidade de conhecer, e tenho certeza de que irá gostar deles. De você, todos eles já gostam, mesmo sem conhecer, de tanto que enalteço a sua beleza e qualidades. Quem sabe na Páscoa este tão aguardado encontro possa se realizar? O convite está feito. A ansiedade no aguardo da resposta está a mil, portanto...
Minha menina, por agora chega. Mais tarde volto para ler novamente esta página que não me é dirigida, mas que causa no meu coração uma grande admiração por tudo que você escreve.
Um beijo carinhoso do seu
Guto

De chica a 03.03.2017 às 10:15

Pintura linda pra acompanhar teu belo texto de saudade enorme ! E certamente ele te acompanhará pra sempre! Está contigo! bjs, lindo dia, fica bem,chica

Comentar post


Pág. 2/2