Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Uma noite longa...

Quarta-feira, 16.11.16

É tarde dentro de uma noite onde as sombras se esgueiram

por entre as frestas de um minúsculo tempo

que se esconde no desvão de uma escada

onde o arco-íris desinventa cores 

numa arte tão sutil que a lembrança até pensa

que ali poderá se infiltrar...

 

E por um momento, um átimo de um tempo tão infinitamente longo, o arco-íris se mostra belo, tão belo que o olhar se enfeitiça num mosaico que se faz explodir em vivas cores deixando uma ardência nos olhos cansados de olhar para o rastro que um pincel criado no vento pintou num chão molhado onde a alma fica a escorregar sem conseguir um fragmento de fantasia que a possa proteger...

E tudo volta a doer!

 

"Sleeping woman" de Anuraag Fulay

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 09:30


16 comentários

De Paulo Vasco Pereira a 17.11.2016 às 18:28

É preciso deixar que as cores predominem e brilhem. Mas bem sei que não é fácil...
Contudo, conseguirá porque quem nos ama, independentemente do lugar onde esteja, não quer que estejamos a sofrer.
Beijo, Helena.

De Mãe Maria a 17.11.2016 às 09:46

Um beijo e agradeço as suas meigas palavras tentando amenizar minha dor de mãe, quando sei que a sua dor já é infinita. Só uma alma nobre consegue tamanha proeza. Um bem haja para si. Bjo

De Felisberto N Junior a 17.11.2016 às 01:58

Olá,querida Helena...boa noite... um poema tão lindo... os olhos tristes de quem está sofrendo... ....quando lembramos da ausência da dor, lembramos da ausência de alguém e então tudo volta a doer...mas um dia, quando menos esperamos , a gente se supera. E chega mais perto de ser feliz novamente! É tão lindo assim, sonhar e acreditar!
Agradeço pelo carinho, feliz continuação da semana,belos dias,beijos!

De lagrimasdelua a 16.11.2016 às 21:28

Leninha, minha querida amiga, deixa que o arco-íris pinte uma nova tela. Que a encha de luz, de espanto e novidade.
Fico feliz que as cores dele te tenham inundado o olhar e, de alguma forma, deixado um traço de luz e cor no coração. Gosto que o teu olhar se tenha enfeitiçado... Ainda que um traço de carvão, mais negro, se tenh subtilmente infiltrado, mas, um desenho a carvão é tão belo como a mais vibrante tela.

Sei, do fundo de mim, que as cores do sol, das flores, do mar e dos prados voltarão a predominar na tua tela.
Um beijinho bem doce e imenso no teu coração.

De chica a 16.11.2016 às 09:54

Que bom que tu consegues te expressar pela poesia tão bem o que vai dentro de ti! Lindo e as noites são longas e as saudades nela aparecem mais doloridas! bjs, chica

De Chic'Ana a 16.11.2016 às 09:40

Pode doer e normalmente as noites são mais penosas, levam á instrospeção, despertam memórias e recordações... Mas podem ser também compensadoras com bons sonhos..
Um beijinho Helena

Comentar post


Pág. 2/2