Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Uma saudade que traz lembranças...

Quinta-feira, 30.03.17

Ainda que eu quisesse não poderia eternizar o tempo no alvorecer que escorre benesses por entre os dedos dos deuses que colocam o universo em movimento, tal a fugacidade dos pensamentos que meus dedos ágeis não conseguem prender.

montagemHELENAblog.jpg

Houve um tempo em que o vento ondulava os passos rendilhando a noite e enfeitiçando nossas palavras no sopro apaixonado dos deuses notívagos. O sol despontava num horizonte ainda coberto com a bruma da madrugada, que sonolenta se espreguiçava para além dos montes.

E nossas palavras entremeavam douradas promessas que o vento enlaçava nas ondas do mar, para reluzir nos cabelos dourados das sereias que famintas de carinho lançavam ternurentos olhares para os deuses que de longe as espiavam, tímidos e temerosos da sua sedução.

E ficávamos os dois a fitar aquele horizonte

onde nosso olhar repousava manso

no encontro da vermelhidão do céu

com a serenidade do mar...

Hoje as ondas passam ao longe! 

Sabem que não mais existem as palavras que enfeitariam o despertar do sol no horizonte, levadas que foram pelo vento desejoso de agradar deuses e sereias nos roubando os preciosos acordes que solfejavam as canções do nosso existir. 

Mas mesmo assim o vento vem repousar na minha memória

tentando recriar uma nova madrugada no imenso amor

que dentro de mim ainda germina saudades de ti...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 13:05


20 comentários

De a 12.04.2017 às 19:09

Olá Helena!

Em mais este olhar para a tua escrita, coloco-me perante o poema, e de mansinho tento entrar nele...
Dolente é o sentimento, mas as palavras chegam-nos com a frescura que te é característica mesmo que seja a saudade a fonte inspiradora de tão belas palavras...

Beijinho imenso e boa Páscoa...:)

De a 10.04.2017 às 01:10

Boa noite Helena.
É amiga, mas um lindo poema. Da dor da saudade conseguiste fazer algo belo como esse poema. A vida pode ate nós tirar quem amamos, a saudade machuca, mas as lembranças é algo só nosso, e as lembranças nós fazem recordar e como é bom relembramos os momentos que nós fizeram felizes. Um grande abraço. Mirtes.

De Toninho a 05.04.2017 às 01:08

Ah, Leninha eu sei o que esta beleza de expressão desta saudade faz.
Sei deste olhar para o mar e ver estas ondas que se elevam e quebram.
E meus olhos creem na onda que vem e ao quebrar lança as palavras sobre meu colo e são estas palavras, que atenuam a acendem esta saudade ao tempo que a brisa vem tocar meu rosto e hoje esta saudade me alivia e esboço um leve sorriso e busco outra onda que faça o sorriso voltar.
E vem no tempo amiga, senhor de tudo uma canção para acariciar o coração e sei que ouvirá esta canção.
Carinhoso abraço com minha terna admiração.
Bjs de paz neste coração lindo.

De Fernanda Maria a 04.04.2017 às 20:57

Querida amiga,

Só o tempo, o seu trabalho tão meritório e o imenso amor de seus familiares e amigos, poderão aos poucos atenuar a sua dor, as suas lembranças, a sua saudade.
Escrever é muito libertador, dá asas aos sentimentos que estão presos dentro de nós.

Um beijinho solidário e muito amigo

Fernanda


De Augusto a 02.04.2017 às 15:53

Leninha, tentei lhe falar a manhã toda para contar sobre a viagem e o sucesso que foi a palestra (desculpe a modéstia, rss), mas acabei descobrindo que tenho não apenas um, mas vários rivais que durante todo o dia de hoje me farão frente, pois os seus "pequerruchos" resolveram chegar justamente no dia em que chego de viagem morto de saudade de você. E como posso competir com esta turminha que já chega ocupando um espaço tão grande no mundo, rss? Sei que são competidores imbatíveis, e também sei que é para eles que irá toda a sua atenção não sobrando nem um pouquinho pra mim.
Como hoje estou de bobeira, segundo expressão do filhão, rss, e não tendo oportunidade de estar com você nem de lhe falar, fiquei por aqui olhando outras mensagens que você colocou, e também os comentários dos seus amigos. Notei que todos eles torcem para que você vá se desligando do passado e encontre num novo relacionamento uma forma de amar novamente. Gostei principalmente dos comentários das suas amigas Cecília, Lágrimas de Luar e Céu. As três, de formas diferentes, até por vezes divergentes, estão a lhe aconselhar a não se esconder da vida, a procurar viver um outro amor, pois você o tem em grande quantidade no coração, e devido a ser ainda tão novinha, merece ter um outro relacionamento. Foi o que pude deduzir das palavras delas. Mas eu gostaria de pedir, minha amada, para não deixar este prazo alongar-se por mais 5 ou 10 anos, como disse sua amiga Céu, rss, mas encurte para uns 5 ou 10 meses, quiçá 5 ou 10 dias, este último prazo seria perfeito, rss. Outra coisa que ela falou, mas que não posso concordar em toda a sua totalidade, pois acredito que a amizade pode sim se transformar em amor. Eu amo você e você só me tem amizade, como me é demonstrado. No entanto, com a nossa convivência, as minhas demonstrações de carinho e amor, a sinceridade das minhas atitudes e as minhas palavras, podem chegar a lhe conquistar o coração que hoje ainda está voltado para as lembranças do bonito amor que um dia você viveu ao lado do homem que tanto amava. Você já me disse que sente por mim um grande carinho e uma profunda amizade e admiração, mas eu trago no peito a esperança de que um dia você se dê conta de que podemos os dois formar um casal, fazer projetos de um futuro juntos, pois já temos a base para isto, um mútuo respeito, demonstrações de afeto, o fato de nos sentirmos bem juntos, quer seja num ambiente festivo ou realizando obras sociais a dois. Não escondo de ninguém que o nosso relacionamento me trouxe uma grande felicidade, que me tornei um homem melhor, mais centrado no semelhante e em obras sociais por sua causa. Asseguro que não foi no intuito de impressionar você, mas porque você me fez descobrir este potencial de solidariedade dentro de mim. E as obras e doações das quais eu já participava, passaram a ter um outro sentido aos meus próprios olhos.
Tenho esperança sim, minha menina, e não é pouca, eu lhe asseguro, de que um dia vamos estar os dois a olhar um horizonte só nosso e vamos dizer palavras de amor e carinho que o vento vai levar ao Olimpo para que os deuses espalhem por todo o universo. Menina, por sua causa eu me torno até poeta, rss.
Leninha, o filhão já está aqui me esperando para conversar, e pelo olhar dele eu posso afirmar que está dizendo: se você não estivesse escrevendo para a Leninha eu já teria desligado o PC. Você conquistou mesmo o coração deste filhão querido, rss.
Que cheguem os seus “pequerruchos”, que você viva o seu momento de glória, e que seu coração possa pensar e repensar nas palavras das suas amigas e também nas minhas, rss.
Beijo os seus olhos, as suas mãos e o seu coração com muito amor,
Guto

De lagrimasdelua a 01.04.2017 às 17:59

Volto, minha tão querida e doce, Leninha.
Não existe um tempo certo para sarar uma ferida; Tu, melhor que ninguém, o sabes - por experiencia - até. Quanto mais uma ferida de alma! Vais ainda caminhar por névoas e sombras, mas tens que saber aceitar isso por um lado, e por outro não ter medo de atravessar o rio, passar para a outra margem; Sabes porquê? Porque os rios não secam assim. Não saem do leito só porque os atravessamos, nem perdem a corrente, nem deixam de ser o que são, não perdem a beleza nem o mistério dos simples. Os rios - são para atravessar - meu doce anjo. Sem medo. O que foi vosso: foi, é, e será sempre. Permite ao tempo ir fazendo o seu trabalho, não lhe imponhas barreiras - porque só estarás atrasando a vida; Sim, minha princesa, a vida - essa mesma - que, tenho a certeza, o teu "amor maior" queria (e quer) que tu sigas, que tu vivas, que leves por diante. Assim, se continuares a viver, sem medo de fazer a travessia, estás a perpetuar o vosso amor, a dar asas aquilo que o Guy não teve tempo de fazer ao teu lado, mas que, nem por isso, é para deixar a meio - não, é mesmo para concretizar.
Não tenhas medo de escrever o que tens na alma - é tão belo, quanto sofrido - e os teus amigos, se o são na realidade, não se cansam! Não ficam fartos, pelo contrário - querem-te, precisam de te ouvir, de saber de ti, de estar contigo. Mesmo que na blogosfera, e só aqui (como eu...), mas ainda assim, AQUI!
Não feches as portas, não te entregues ao "escrevo sempre o mesmo tema" . O tempo vai fazer o vento virar, de manso, devagar, ao seu ritmo, ao seu tempo, mas vai.... Dá-lhe tempo, dá-lhe espaço, dá-lhe querer, o teu; Por ti e pelo teu amor do lado das nuvens (a tua estrela polar). Leninha, acima de tudo não fujas do que sentes, mesmo que ainda doa, mesmo que ainda magoe - é normal. A cura é assim - um processo - e tu sabes bem isso.
Minha florinha de luz, fica bem: pensa bem. Falo por mim - este espaço é-me preciso, é-me querido, é-me precioso. Não tenhas medo de por o pé na água do rio, ele vai continuar a correr, vai continuar a fluir, e vai deixar-te atravessar, ao teu ritmo, ao teu passo. Atreve-te.
Nunca te esqueças que; O que foi será sempre, faças o que fizeres, vás onde fores, vivas o que viveres - o que foi vosso É ETERNAMENTE.
Beijos de luz com sorriso de anjos e pétalas brancas, de paz, no teu coração. Se me permites o abuso; Adoro-te minha querida amiga. Força, a luz sempre vence a escuridão.

De CÉU a 01.04.2017 às 14:34

Claro que sim, querida Leninha, a saudade traz lembranças, que julgamos que nunca irão desaparecer, mas o tempo tudo determina, acalenta e esbate.

O tempo, esse bom e mau "senhor", não é eterno, não, mesmo que o desejássemos, como tu o pretendias/pretendes, para guardarmos momentos lindos e inesquecíveis. Então, e os ruins? Já pensaste? O que fazer com eles? Viver, pra sempre, na amargura, no pranto e na dor? Não, minha doce amiga, o Homem foi criado por Deus, feito à sua imagem e semelhança e o propósito na terra é SER FELIZ.

"Houve um tempo" em que tudo era cor-de-rosa e azul, em que os corações batiam ao mesmo ritmo e o mundo, mesmo sabendo das "intempéries", de que ele sofre, era quase, quase perfeito, mas, esse tempo findou e nunca mais se repetirá, nos mesmos moldes, mas a culpa foi, é das sereias que deram e dão a volta à cabeça dos pobres e esfaimados deuses (rs).

Contudo, irá haver um tempo novo em que os girassóis darão a volta inteira, quase perfeita, mas de um outro jeito, pke tu tens a "obrigação" de ser feliz. Podes, QUASE, te realizar na tua profissão e doação aos outros, mas a parte afetiva necessita de ser tb alimentada e o aspeto sexual é dos últimos em que se pensa, em mentes sãs e normais, como é a tua. De início, de maneira prudente, pke quem está ainda lembrando o tal horizonte que era visto por ambos, ao mesmo tempo e da mesma forma, tende a ter seus "delírios", recusas, quase inexplicáveis, embora, de forma cordata e elegante.

Diz a História dos Afetos, que pode até haver exceções, embora mto raramente, e eu não gostaria k tu delas fizesses parte, pke gosto mto de ti, pke conheço um pouco da tua vida e sobretudo pke tu mereces SER FELIZ E AMAR DE NOVO. Esse processo pode demorar 5/10 anos ou mais ou menos, mas no momento em que acontecer, que ele seja leal, sólido, sincero e que exista amor (não estabeleça comparações) de ambas as partes, pke amizade não é, de jeito nenhum, Amor.

Acredito no que, maravilhosamente escreves, em forma de bordado, e nos confessas, ou seja, o vento, aquele "maroto" não para e vez ou outra, lá vem ele soprar em teus ouvidos, tal como as vagas do mar, que, rebeldemente irrompem em "ti". É normal k isso suceda, e não deves ficar preocupada com esse facto, pke fazemos, conscientemente, perguntas à vida, aos fatores e elementos atmosféricos, e não nos dão qualquer resposta, qdo tanto a desejamos, mas como sempre te digo: de nada vale quer antes, aquilo que tem seu próprio tempo.

Beijos, um abraço bem apertadinho, flores de todas as cores e muitos sóis e luas iluminando teus passos.

De LuísM Castanheira a 31.03.2017 às 17:34

Olá, Helena, querida Amiga
Vou-lhe dar a maneira fácil de aceder aos m/ blogs:
1. Se estiver a vêr o blog "Poesia Ar e Mar", esse que normalmente segue;
e se utiliza um smartphone ou outro terminal celular, com internet, o que aparece é só parte da página. Está configurada para assim ajustar o texto.
Mas pode ir ao fundo da página e, logo a seguir ao rectângulo que indica "Página Inicial", clic na frase "Ver a versão da Web".
Vai assim abri toda a página do blog, - Igual a estar a trabalhar num PC -
e, na coluna da direita verá todos os meus blogs. É só clicar em cada um.

2. Assim, pode ver toda a informação.

Há um deles, o "Planeta Orbital", que só trata das minhas preferências de outros autores, em poesia e música.

3.Vi, também, que está activada na rede social G+, da Google, onde eu estou, como única rede que uso.
Aí pesquise, na lupa, pelo meu nome "LuisM Castanheira".
Há-de localizar-me e, depois, adicione-me aos seus círculos.
Eu já a adicionei faz tempo.
Sei que não tem muita coisa partilhada, mas dá para ver o que eu tenho publicado. Tem lá, nas coleções, muita coisa que lhe vai interessar (espero), Amiga.

4. Se não conseguir nada disto, eu mandarei mais tarde todos os links.
Mas penso que assim será fácil.

Obs. O seu blog é da Sapo e não da Google e não terá associado o G+
e falta-lhe a aplicação (janela) para seguidores.
Esta é a razão porque não sou avisado, quando a Helena publica um novo post., pois não tenho forma de a seguir.

Depois dou mais truques

Grato pelo seu comentário

Um beijo à menina de Cristal.
(mais tarde verei este poema)

De SOL da Esteva a 31.03.2017 às 17:22

Saudade, é sentimento que prolonga o tempo que quisemos segurar vivo; é remédio para o que sentimos dentro de nós e que necessita desse alimento; é o nosso Dote da Vida. Mas dói muito pela nossa fragilidade.
Viver a saudade, torna-nos mais fortes.
Sê forte, Amiga.



Beijo
SOL

De Frida a 31.03.2017 às 16:14

O coraçao aperta de saudade, nao é assim? As lembranças entao vem como balsamo para tao grande ferida, minha amiga, doce Helena... entendo muito bem a sua dor, a distancia fisica nos atormenta o corpo, e a alma chora por isso... mas, tudo se acalma aos poucos... e as lembranças passam a ser boa companhia...

Querida Helena, espero que estejas melhor a cada dia... que vc esteja em paz...

Beijos...

Comentar post


Pág. 1/2