Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



CARTA AOS AMIGOS

Sábado, 14.07.18

Queridos amigos do blog da Leninha:  

Quem aqui escreve é a Vera Lúcia, amiga da Helena, que aqui esteve outras vezes, e sempre que visito este lugar eu fico emocionada por ver que a nossa Leninha ainda é lembrada nesse seu ‘cantinho’ como ela assim chamava. Vou publicar uma carta que descobri no fundo de uma das gavetas do seu escritório (para quem não sabe, ela me presenteou no ano passado com o apartamento em que morava e com o próprio carro) e foi no fundo de uma das gavetas do escritório que ela ocupava que encontrei um envelope com esta observação:

PARA PUBLICAR NO MEU BLOG QUANDO AQUI EU NÃO MAIS ESTIVER

Confesso que me foi penoso entrar no seu espaço e fazer esta postagem. Primeiro o receio de inadvertidamente apagar alguma coisa (ou tudo), pois nunca tive blog e o pouco que aprendi foi quando a Leninha insistiu em me ensinar, talvez até prevendo que um dia eu teria que fazer as postagens que ela não teria condições de fazer.

Sempre entro por aqui e vejo os comentários saudosos que vocês deixam, e fico imaginando a Leninha toda feliz lá de cima  por saber que continua sendo lembrada. De alguma forma, eu agradeço tal consideração, pois sei o quanto a Leninha gostava deste espaço e como eram valiosos  e o tanto que ela gostava dos amigos que aqui freqüentavam.

A seguir, deixo com vocês a mensagem que ela pediu fosse publicada:

“Quando eu morrer, meus queridos amigos, se ficarem  tristes pela partida, pela forma como os deixei, lembrem-se de que foi chegada a minha hora e é o nosso Pai quem determina a maneira como faz isto.  Nunca  se esqueçam de que todos vocês tiveram um papel muito importante na minha vida nestes últimos tempos de convivência. Se alguém derramar uma lágrima que seja por mim, com certeza  irei  juntá-la às minhas que serão vertidas na saudade. Mas se tiverem vontade de rir, podem rir, mas com vontade, não timidamente com receio de  descobrirem  que “você” está rindo porque juntou todos os sorrisos que um dia eu deixei e que agora explodem numa boa risada. O sorriso é presente de Deus, é a beleza da alma se manifestando no rosto.

Portanto, riam o quanto quiserem, mas se tiver alguém por perto, não fiquem envergonhados e continuem a rir, e podem ter certeza de que eu também estarei rindo junto com vocês.   

Se  sentirem saudade e quiserem falar comigo, podem falar e eu estarei ouvindo, e se tiverem vontade de escrever alguma coisa, de alguma forma eu estarei lendo, e me emocionando pela lembrança que tiveram. 

De vez em quando olhem para o céu à noite e quem sabe eu possa estar habitando uma delas... E certamente de lá estarei rindo *então será, para ti, como se todas as estrelas rissem! Dessa forma, tu, e somente tu, terás estrelas que sabem sorrir* 
Eu sempre dei muito valor às amizades, e sei bem que a amizade só tem sentido se traz o Céu para mais perto da gente, mostrando que é desta forma que se faz o seu começo. 
Por isso, se eu receber a graça de ir para a morada do Pai, eu não vou estranhar, porque ter convivido com vocês já me fez conhecer um pedaço do Paraíso.

Portanto, meus queridos, se amanhã eu não estiver mais aqui, eu quero de vocês a lembrança de que acima de tudo, mais do que tudo, mais do que as  posições  que ocupei, quero que se lembrem de mim pelas coisas que eu tanto amei, pois eu amei tudo que fiz, de forma intensa. Amei todos com quem convivia, sem restrições. Meu tempo foi gasto com as pessoas e não com as coisas.

Lembrem-se  também de que eu ri de tudo que me era engraçado, chorei por tudo que me fez sofrer ou que me fez feliz também, guardei tudo que era importante e me desfiz de tudo que era descartável.

Não levo arrependimentos, pois tentei consertar as coisas por aqui mesmo, e para minha felicidade, acreditem, foi tão pouco o que precisei consertar... Por isso eu acho que não vou deixar nenhuma mágoa, nenhum ressentimento, mas se alguém assim não pensar, que me perdoem de coração, porque eu fiz tudo para não deixar nenhum sentimento negativo nas pessoas de minha convivência.

E agora  eu  me despeço, mas quero desejar mais uma vez que em cada coração milhares de estrelas possam iluminar o caminho de cada um, e incontáveis sorrisos possam lhes estampar no rosto as alegrias que forem chegando em suas vidas.

E de coração eu espero que sejam muitas as estrelas e muitos os sorrisos acompanhados da imensidão da minha amizade e gratidão por cada um de vocês. Que o Pai abençoe e ilumine os caminhos que os pés de vocês terão que trilhar, e que cada um encontre uma forma  de  ser feliz aqui nesta Terra tão amada, mas que é apenas uma passagem para o nosso destino maior.

Do fundo do meu coração eu peço ao Pai que me conceda a felicidade de um dia estar num lugar que imagino seja de muita Luz e muita Paz.”

 

37b2d42f1824307e1f525f2025449968.jpg                

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 13:18


53 comentários

De a 16.07.2018 às 18:23

Lindo, Verinha!
Fiquei aqui imaginando a sua emoção ao encontrar uma cartinha como esta.
Pessoas assim são inesquecíveis! Deixam suas marcas de amor por onde passam.

Abraços e dias felizes.

De a 16.07.2018 às 15:51

Verinha, obrigada pela sua delicadeza e atenção ao trazer-nos este mimo da "nossa Lena", é a si que se deve mais esta presença de uma amiga que a todos tanto tocou. De facto a Leninha foi uma mulher especial, sabendo olhar o outro e dar-lhe valor e espaço. Que ela, lá do Alto dos Céus, vele por si (e por todos nós), e que permaneça como este carinho e amor nas nossas vidas.
Beijinho enorme, e obrigada, de coração.
Lágrimas de lua

De a 16.07.2018 às 15:46

Leninha em todo o seu esplendor, graça, força suave e beleza! As tuas palavras, minha querida e saudosa amiga, são, como sempre, um pedaço de ti mesma.
Por aí, nada de novo. Nem a tua presença, "escondida" no sorriso daquela estrelinha brilhante,que de noite nos envia um beijo de "bom descanso". Nem a delicadeza de vires até nós, com esta carta, que a Vera tão amorosamente nos fez chegar (obrigada de coração Vera, como sempre, de uma atenção enorme). De onde estás sei que lês cada letrinha que teclamos neste teu cantinho de tanto e tão saudoso amor, um sentimento que deste de coração aberto, que permitiste transbordasse sem entraves.
Sim, partiste sem teres que "emendar muita coisa", acredito que sim, porque foste uma mulher justa, coerente e atenta ao outro. Estás, com toda a certeza, no Paraíso e passeias-te por esse jardim da eternidade, onde continuas a espreitar para os que deixaste na curva da estrada.
Doce e terna amiga - não se agradece a amizade nem o amor - não o vou fazer. Apenas deixo uma ponte de beijos que chegue até ti, estejas em que estrela estiveres, e neles vai tudo o meu carinho, a minha saudade enorme, e o sentimento que ficou destas tuas palavras e do teu cuidado com todos os teus amigos (ainda que, alguns, só virtuais).
Até sempre querida Lena, estás no meu coração e ficou o teu sinal na minha vida; graças a Deus que nos encontramos e fizemos uma parte do caminho "próximas nas palavras e nos corações".

Beijos, muitos e doces como tu. Abraços, daqueles de abraçar e deixar vibrações de vida. Lágrimas de lua

De a 16.07.2018 às 08:54

Quanta ternura, quanto esperança que nos deixa.... Nunca duvidei que estaria sempre presente, que nos escutava e sorria...
Sim. vamos sorrir, apesar das lágrimas...
Obrigada Vera Lúcia por partilhar estas palavras...
Beijos e abraços
Marta

De Jaime Portela a 15.07.2018 às 23:33

Leninha, eu sabia (sentia) que ainda faltava alguma coisa tua. Principalmente porque tu não nos abandonarias neste espaço terreno sem nos dizer adeus, ou melhor, até sempre. E esta carta é a prova de que eu não estava enganado.
Fiquei comovido com a bondade das tuas palavras. Mas outra coisa não seria de esperar, já que elas são um reflexo do que sempre foste, uma pessoa bondosa e amiga.
Minha amiga Lena, até sempre.
Beijinhos.

De A Esquina dos Versos a 15.07.2018 às 23:24

Boa noite Vera Lúcia, e obrigada por nos avisar deste último mimo deixado por esta alma de luz que era Leninha. Nunca mais tive coragem de aqui vir, pois senti muito a sua partida...para mim seria triste demais chegar neste espaço tão cheio de amor sincero e não mais poder sentir a presença dela, ler algo que ela escreveu, aguardar o seu comentário sempre iluminadamente fraterno e carinhoso em nosso blog...mas ela era tão generosa, que nos legou uma mensagem póstuma. Mesmo sem conhecer sua vida fora da blogosfera, eu já intuía que era uma pessoa que exemplificava o amor fraterno em suas ações cotidianas. Vim a saber depois o alto grau desta fraternidade, o que nada me espantou. Tenho certeza que por tudo isso e muito mais ela tem sim, a felicidade de estar neste mundo celestial onde certamente logo arregaçou as mangas e começou a trabalhar e a servir.
Querida Leninha, fica sim uma imensa tristeza pela tua ausência física, e desejo muito que possas sentir a gratidão e o sincero desejo que tenho de que sejas feliz, abençoadamente feliz, na pátria espiritual, onde os teus amados desta e de todas as vidas te receberam com alegria pelo teu retorno. Teu navio deixou estes páramos terrenos onde ficamos a te acenar em lágrimas saudosas...mas aportou nas terras serenas onde só os pacíficos fazem morada, e os braços que te acolheram e te aconchegaram ao peito estavam tão saudosos como nós, esperando teu retorno.
Obrigada por tudo o que tem nos ensinado de como ser gente, amorosa, fraterna e doce mesmo em meio a um mundo tão áspero. Que o teu riso ecoe nas estrelas, cuja luz seja um farol que nos guie ao caminho dos espíritos iluminados.
Um beijo com muito amor e carinho...foi uma honra ter-te conhecido.
Bíndi e Ghost

De a 15.07.2018 às 19:32

Nem sei o que dizer a não ser que quando chegar ai junto de você, dar-lhe-ei um abraço demorado.
Desde este momento que sinto o sabor que é um calor fraterno com dabor de céu...
Emoção... lágrimas nos olhos... coração embargado...
Você está bem porque fez tudo em termos de amor fraterno.
Por isso não prendo também emoções, carinho, amor...
Sei que disse muitas vezes " eu te amo" de inúmeras formas...
Mesmo que não tenha revebido retorno que mereceu, o céu é nossa recompensa já na terra.
Sei que está feliz e abençoada colhendo o que semeou.
Desculpe-me chorar... perdoe-me não poder rir neste momento onde também estou doando todo meu afeto sem medir... sem barganhas... na gratuidade... na incondicionalmente...
Sabe por que, querida?
Se chegar a crescer aqui na terra, quero agir assim como você e escrever uma carta tão bela e despojada de egoísmo e rancor como esta que acabo de meditar e sentir no coração.
Intercede para que nos, aqui, sejamos menos fúteis, menos superficiais, mais intensos e muito mais doadores de Nosso Amor TOTAL.
Obrigada a até breve, querida!
Desfrute do Paraíso, foi para isso que Deus nos criou.
Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem que continua a desfrutar na vuda gloriosa agora.

De a 15.07.2018 às 19:32

Nem sei o que dizer a não ser que quando chegar ai junto de você, dar-lhe-ei um abraço demorado.
Desde este momento que sinto o sabor que é um calor fraterno com dabor de céu...
Emoção... lágrimas nos olhos... coração embargado...
Você está bem porque fez tudo em termos de amor fraterno.
Por isso não prendo também emoções, carinho, amor...
Sei que disse muitas vezes " eu te amo" de inúmeras formas...
Mesmo que não tenha revebido retorno que mereceu, o céu é nossa recompensa já na terra.
Sei que está feliz e abençoada colhendo o que semeou.
Desculpe-me chorar... perdoe-me não poder rir neste momento onde também estou doando todo meu afeto sem medir... sem barganhas... na gratuidade... na incondicionalmente...
Sabe por que, querida?
Se chegar a crescer aqui na terra, quero agir assim como você e escrever uma carta tão bela e despojada de egoísmo e rancor como esta que acabo de meditar e sentir no coração.
Intercede para que nos, aqui, sejamos menos fúteis, menos superficiais, mais intensos e muito mais doadores de Nosso Amor TOTAL.
Obrigada a até breve, querida!
Desfrute do Paraíso, foi para isso que Deus nos criou.
Bjm fraterno e carinhoso de paz e bem que continua a desfrutar na vuda gloriosa agora.

De a 15.07.2018 às 18:30

Não me identifiquei acima pois aí você sabe quem sou rsrs. A pessoa que você puxava as orelhas quando achava que estava fazendo algo errado. Saudades Mirtes.

De a 15.07.2018 às 18:27

Saudade. Saudade. Saudade. Muita saudade. Sua presença na minha vida,mesmo sendo virtual me fazia um bem enorme. Um enorme abraço,da sua eterna amiga.

Comentar post







Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

arquivos

2018

2017