Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



CARTA AOS AMIGOS

Sábado, 14.07.18

Queridos amigos do blog da Leninha:  

Quem aqui escreve é a Vera Lúcia, amiga da Helena, que aqui esteve outras vezes, e sempre que visito este lugar eu fico emocionada por ver que a nossa Leninha ainda é lembrada nesse seu ‘cantinho’ como ela assim chamava. Vou publicar uma carta que descobri no fundo de uma das gavetas do seu escritório (para quem não sabe, ela me presenteou no ano passado com o apartamento em que morava e com o próprio carro) e foi no fundo de uma das gavetas do escritório que ela ocupava que encontrei um envelope com esta observação:

PARA PUBLICAR NO MEU BLOG QUANDO AQUI EU NÃO MAIS ESTIVER

Confesso que me foi penoso entrar no seu espaço e fazer esta postagem. Primeiro o receio de inadvertidamente apagar alguma coisa (ou tudo), pois nunca tive blog e o pouco que aprendi foi quando a Leninha insistiu em me ensinar, talvez até prevendo que um dia eu teria que fazer as postagens que ela não teria condições de fazer.

Sempre entro por aqui e vejo os comentários saudosos que vocês deixam, e fico imaginando a Leninha toda feliz lá de cima  por saber que continua sendo lembrada. De alguma forma, eu agradeço tal consideração, pois sei o quanto a Leninha gostava deste espaço e como eram valiosos  e o tanto que ela gostava dos amigos que aqui freqüentavam.

A seguir, deixo com vocês a mensagem que ela pediu fosse publicada:

“Quando eu morrer, meus queridos amigos, se ficarem  tristes pela partida, pela forma como os deixei, lembrem-se de que foi chegada a minha hora e é o nosso Pai quem determina a maneira como faz isto.  Nunca  se esqueçam de que todos vocês tiveram um papel muito importante na minha vida nestes últimos tempos de convivência. Se alguém derramar uma lágrima que seja por mim, com certeza  irei  juntá-la às minhas que serão vertidas na saudade. Mas se tiverem vontade de rir, podem rir, mas com vontade, não timidamente com receio de  descobrirem  que “você” está rindo porque juntou todos os sorrisos que um dia eu deixei e que agora explodem numa boa risada. O sorriso é presente de Deus, é a beleza da alma se manifestando no rosto.

Portanto, riam o quanto quiserem, mas se tiver alguém por perto, não fiquem envergonhados e continuem a rir, e podem ter certeza de que eu também estarei rindo junto com vocês.   

Se  sentirem saudade e quiserem falar comigo, podem falar e eu estarei ouvindo, e se tiverem vontade de escrever alguma coisa, de alguma forma eu estarei lendo, e me emocionando pela lembrança que tiveram. 

De vez em quando olhem para o céu à noite e quem sabe eu possa estar habitando uma delas... E certamente de lá estarei rindo *então será, para ti, como se todas as estrelas rissem! Dessa forma, tu, e somente tu, terás estrelas que sabem sorrir* 
Eu sempre dei muito valor às amizades, e sei bem que a amizade só tem sentido se traz o Céu para mais perto da gente, mostrando que é desta forma que se faz o seu começo. 
Por isso, se eu receber a graça de ir para a morada do Pai, eu não vou estranhar, porque ter convivido com vocês já me fez conhecer um pedaço do Paraíso.

Portanto, meus queridos, se amanhã eu não estiver mais aqui, eu quero de vocês a lembrança de que acima de tudo, mais do que tudo, mais do que as  posições  que ocupei, quero que se lembrem de mim pelas coisas que eu tanto amei, pois eu amei tudo que fiz, de forma intensa. Amei todos com quem convivia, sem restrições. Meu tempo foi gasto com as pessoas e não com as coisas.

Lembrem-se  também de que eu ri de tudo que me era engraçado, chorei por tudo que me fez sofrer ou que me fez feliz também, guardei tudo que era importante e me desfiz de tudo que era descartável.

Não levo arrependimentos, pois tentei consertar as coisas por aqui mesmo, e para minha felicidade, acreditem, foi tão pouco o que precisei consertar... Por isso eu acho que não vou deixar nenhuma mágoa, nenhum ressentimento, mas se alguém assim não pensar, que me perdoem de coração, porque eu fiz tudo para não deixar nenhum sentimento negativo nas pessoas de minha convivência.

E agora  eu  me despeço, mas quero desejar mais uma vez que em cada coração milhares de estrelas possam iluminar o caminho de cada um, e incontáveis sorrisos possam lhes estampar no rosto as alegrias que forem chegando em suas vidas.

E de coração eu espero que sejam muitas as estrelas e muitos os sorrisos acompanhados da imensidão da minha amizade e gratidão por cada um de vocês. Que o Pai abençoe e ilumine os caminhos que os pés de vocês terão que trilhar, e que cada um encontre uma forma  de  ser feliz aqui nesta Terra tão amada, mas que é apenas uma passagem para o nosso destino maior.

Do fundo do meu coração eu peço ao Pai que me conceda a felicidade de um dia estar num lugar que imagino seja de muita Luz e muita Paz.”

 

37b2d42f1824307e1f525f2025449968.jpg                

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

de helena às 13:18


53 comentários

De a 15.07.2018 às 18:01

Fiquei nuito, muito emocionada com a cartinha que, com tanta dedicação e carinho deixaste para todos os teus amigos; são muitos com toda a certeza e ter-te-ão para sempre no coração e eu, Leninha, sempre que olhar o céu, procurarei entre as estrelas aquela que brilha mais, pois sei que és tu a cuidar dos teus amigos e de todos os que contigo conviveram. Continuarás a ser para nós a doce Leninha que se dedicava por inteiro aos outros, principalmente aos mais desfavorecidos. Não chorei...sorri e olhei o céu que hoje está de um azul suave, celeste ; sorrindo de novo imaginei-te lá no alto, serena, olhando-me, com aqueles olhos doces sempre cheios de ternura. Obrigada, Leninha, por esta grande emoção que, apesar da saudade, fez-me bem.
Emilia Pinto
brilhantes de ternura. Obrigada, querida Leninha

De a 15.07.2018 às 18:08

Não sei se te lembras deste nome, Lenina, mas sou a Emilia do Começar de novo, cantinho que tanto prestigiavas. Não estou muito habituada aos blogs do sapo e por isso atrapalhei-me toda. Sabes que sou um pouquinho " nódoa " nestas coisas " e por isso vais perdoar a trapalhada que aconteceu na minha resposta.
Vão mais uns sorrisos que te encontrarão de certeza nesse lindo céu azul
Emilia

De Menininha a 15.07.2018 às 17:41

Oi minha xarazinha querida, minha irmã de alma, minha protetora do coração, tu bem sabes que não acredito nestas coisas de céu, terra, ar, rs, e quando a gente não está mais aqui neste mundo é porque não está mais em lugar nenhum. Parece terrivel isto? Mas tu acreditavas que existia um lugar que era a morada do Pai, como bem dizias, e para onde voltaríamos quando fôssemos chamados... Lembras-te que eu ria e caçoava? Mas tu bem sabias que era de mentirinha, só pra te provocar, e a mãezoca ainda brigava comigo... bons tempos, hein? Ela partiu logo depois de ti e aposto como estão as duas aí de cima tendo os maiores cuidados comigo, e não vou duvidar se estiverem a toda hora incomodando ao Pai aí das duas para me dar juízo e me fazer tomar um rumo na vida, kkkkkk, e se estiverem reparando bem, eu estou mesmo levando as coisas mais a sério, pois até um filhinho eu peguei pra criar... Mas é um cachorrinho, pensaram o quê? kkkk
Sinto tanta saudade!!! Das duas criaturas que um dia iluminaram os meus caminhos de amor, carinho e de bondade, que me ensinaram tanta coisa, me perdoaram tantos deslizes, e por vezes eu me pergunto: porque a divindade em que as duas tanto acreditavam não as deixou um pouquinho mais aqui na terra? Já que não teve jeito, que a vontade dele era esta, como as duas diriam, então que aproveitem bem essa estada aí em cima, e que continuem a olhar por esta filha que ainda está meio sem chão de tanta saudade...

De CÉU a 15.07.2018 às 16:11

Minha querida e inesquecível Leninha,

Já estou habituada ao teu carinho e à amizade sincera, que tens pelas pessoas. Esta carta em nada me surpreendeu. És tu, em corpo e alma, falando. É a tua cara, como vocês aí dizem.

Pressentias, que partirias um dia, cedo demais, talvez, mas tiveste sempre mta lucidez e realismo a acompanharem-te. Eras terrena, sim, mas não eras. Entendes essa contradição? Sei que sim, pke embora fosses uma pessoa igual a qualquer outra, assim, à 1ª vista, guardavas em ti mta riqueza interior, que sempre puseste à disposição dos outros.

Sinto-te viva, zeladora e atuante e mesmo não entendendo a religião como tu a entendes, sei que estás a falar e a sentir verdade.

A Verinha continua a ser aquela mulher sempre ao teu lado, mesmo não estando tu presencialmente com ela. Talvez, ela encontre mais escritos teus, k nos mostrem como eras e és abnegada e amas teu semelhante. OBRIGADA!

Beijos, carinhos, estrelas e sorrisos no teu cotidiano.

De Cecília a 15.07.2018 às 15:56

Quando vi o convite da Verinha no meu blog, eu me apressei a vir olhar do que se tratava e para minha surpresa me deparei com esta carta onde pareces adivinhar, minha linda Leninha, o que estava para acontecer. Um lindo texto, cheio de saudade/ternura/adeus, e todas estas coisas que prenunciam o final de alguma coisa. Como disseste no texto, eu chorei sim, chorei muito, pois a cada postagem no meu blog lá estavas tu com um carinho enorme se derramando entre as palavras da minha postagem, comentando tudo, observando, incentivando, e nunca lá entraste com pressa, comentando apenas um "gostei", mas se empenhando em realmente entender o que eu escrevia. Sabe, minha linda, muitas vezes eu escrevia pensando em ti, se irias gostar ou não, e me apressava em te visitar para falar que havia um novo post. A tua opinião, desculpem os que me lêem, mas para mim era a que mais importava, pois eu sentia sinceridade e afeto nas tuas visitas. O meu choro de hoje contém uma saudade gostosa, gostosa sim, pois está cheia da tua presença nesta bonita carta que nos deixaste. Sei que estás num lindo lugar, ao lado do Pai, como tu sempre te referias a Deus. E é ao lado dele que tu estás, tenho certeza, pois quem como tu, semeou tanta bondade e tanto amor aqui na Terra só pode estar num lugar iluminado com o amor do "PAI". Onde tu estiveres, minha linda amiga, receba o meu sorriso, uma das estrelas que tu me deixaste, uma pequenina lágrima e muito do meu amor pela pessoa linda que tu foste aqui na Terra.

De a 15.07.2018 às 15:31

Leninha, minha e reluzente estrelinha que aí do alto estás nos iluminar e nos contagiar com sua luz
Quanta emoção senti nestas suas palavras de intenso carinho e amizade ímpar minha querida
Sei que de onde estás sabe do imenso vazio e da grande saudade que deixaste em meu coração
Mas Deus também quer próximo de si uma alma iluminada e coração amoroso como o seu amada amiga
Leninha, sei que você sentir o meu afeto e a minha ternura e então num buquê florido e perfumado deixo o meu
carinho e o meu amor envolto numa dorida saudade.
Aqui estarei sempre contigo a dialogar minha estrelinha
Um até breve Leninha querida. E que neste silêncio aterrador você compreenda minha lágrimas de saudade
Beijos estrelinha reluzente e até um dia quando nos encontraremos em sua morada azul

De Antonio Pereira Apon a 15.07.2018 às 14:49

Sem palavras... Um sorriso, uma lágrima e o silêncio a gritar dessa ausência tão presente.

Segue em paz, minha querida amiga mais que virtual.

De a 15.07.2018 às 13:01

Leninha querida, você como sempre a nos emocionar com gestos de delicadeza e atenção, até mesmo depois de não estar mais aqui conosco...
Sempre venho lhe visitar e a exemplo dos túmulos de meus familiares que sempre visito, eu deixo uma lágrima cair, uma lágrima de saudade, e também coloco uma flor nos seus cabelos... bobagem isto, não é? rsrsrs, mas não deixo de fazê-lo, pois eu acredito que também os nossos gestos de amizade continuam a se perpetuar mesmo longe da pessoa de quem tanto gostamos.
E hoje, para minha surpresa, eu encontro esta postagem da Vera Lúcia... Você pode imaginar o quanto eu chorei minha amiga querida. Tive a impressão de que você estava pressentindo a sua passagem... Foi assim?
Mas acredito em tudo que você escreveu e li como se estivesse aí do alto a nos olhar e sorrir, você que sempre sorriu para a vida, que sempre presenteou os amigos com a beleza do seu sorriso...
Estou fazendo força para não chorar... mas não consigo. Dói tanto a saudade!
Tchau minha querida amiga, depois eu volto, e voltarei sempre...

Comentar post


Pág. 5/5






Pesquisar no Blog  

calendário

Julho 2018

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

arquivos

2018

2017